Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘dono do próprio negócio’

A velha lógica de concluir um curso superior para se tornar mão-de-obra qualificada para o mercado de trabalho está sendo invertida aos poucos. De acordo com pesquisa divulgada pelo U.S. Census Bureau, 85% dos universitários americanos estão se preparando para abrir suas próprias empresas. Outro dado, também divulgado por esse instituto dá conta que é cada vez mais comum abrir o próprio negócio sem largar o emprego fixo. Estão ocupando: hora a condição de empregados, hora a função de empreendedores.

Essa realidade também se observa no Brasil. Há milhões de pessoas que são funcionárias e que em outro horário ou nos finais de semana, são empreendedores, trabalhando por conta própria. É o caso de Luiz Carlos Vidrem, contador de uma grande empresa em Maceió e que tem um pequeno escritório de contabilidade, onde atende, depois do expediente, pessoas físicas e jurídicas. Segundo ele, ser empreendedor, além de empregado, não apenas contribui para o aumento na renda, mas lhe proporciona mais desafios e segurança.

Se você ainda não é dono do seu próprio negocio e ainda sofre daquele receio de trocar o certo pelo duvidoso, comece a pensar na possibilidade de começar sua empresa aos poucos, como começou Luiz Carlos, dividindo bem o seu tempo e fazendo uma boa programação de suas responsabilidades.

É sempre bom lembrar que sonhos nem sempre se tornam realidade, muitas vezes por insegurança, por comodismo ou simplesmente por não se crer no próprio potencial. Coragem, decisão e planejamento às vezes são o suficiente para vencer obstáculos e conquistar essa esperada segurança de seguir em frente.

E mais uma dica: nunca deixe de se capacitar. Leia bastante, mantenha sempre ativa sua rede de relacionamentos e faça treinamentos constantemente. O Sebrae é uma das instituições que oferecem as melhores soluções para quem deseja iniciar um pequeno negócio ou melhorar a performance do atual.

Leia mais e comente no blog Comunicação Empreendedora.

Anúncios

Read Full Post »

Por Jorge Luiz da Rocha Pereira

Transformar uma idéia em um negócio pode parecer assustador em um primeiro instante, mas depois você terá a certeza que tudo faz parte de um filme de aventura, com muitas passagens de suspense e agonia, mas também de conquistas, pois para cada passo montanha acima do empreendedorismo, novos e surpreendentes obstáculos irão aparecer, e tentar fazer com que volte de onde veio, e vencer cada um deles será o seu objetivo.

Mas tudo pode ser menos tenebroso, basta para isto você ter conhecimento suficiente para reduzir constantemente os riscos, caso contrário os ferimentos podem ser graves e até levar a morte, felizmente somente da idéia.

Vamos imaginar um montanhista, diante do desafio de escalar uma montanha, ele precisa conhecer todas as técnicas de alpinismo, como saber utilizar corretamente os equipamentos, ter o preparo físico adequado, conversar com pessoas que já escalaram montanhas, e principalmente daquela que foi escolhida por você para ser conquistada.

Assim é o mercado empresarial para não sofrer um desastre, que pode ser fatal, o empreendedor deve conhecer seus limites e potenciais, técnicos e operacionais, além dos financeiros e administrativos, como também analisar e reconhecer as particularidades da atividade empresarial e do nicho de mercado escolhidos 🙂

Uma pessoa que ignora estes fundamentos terá uma grande chance de desaparecer prematuramente do mercado, pois segundo o SEBRAE-SP, 62% das empresas fecham após 5 anos de atividade, seja por falta de planejamento, dificuldades nas vendas ou em conseguir crédito nos primeiros meses de vida empresarial.

Para não entrar nesta estatística, o plano de negócios é uma das ferramentas que facilita na inserção do negócio no mercado, reduzindo riscos, que normalmente surgem durante a implantação da empresa. Imagine sem um acompanhamento analítico, somente movido pelo espírito empreendedor, com o improviso e o despreparo profissional, o nível de risco se torna insuportável.

Algumas perguntas fazem parte do planejamento estratégico, como:

– Você determinou o segmento de mercado que irá atuar?

Caso negativo, cuidado, tentar vender para todos os nichos de mercado, indiscriminadamente, pode se tornar um risco de queda.

– Seu negócio tem um foco comercial, em relação aos produtos e serviços?

Alerta, quanto maior o leque de variedade de produtos ou serviços, maior será a necessidade de capital de giro, além da confusão por parte dos clientes, em saber o que sua empresa vende.

Por falar em capital de giro…

– Você já calculou qual será o valor necessário para atender as necessidades de caixa do seu negócio mensalmente?

– Reconhece os seus custos fixos, determinou o seu pró-labore, sabe formar os preços de venda, analisou o ponto de equilíbrio?

– Para você, isto tudo parece outra língua?

Alarme tocando…

Você pode estar caindo da montanha.

Caso contrário, se você reconhece cada um destes parâmetros, a chance de sucesso aumenta a cada momento, muito provavelmente você não fará parte das estatísticas de desaparecimento do mercado, continue a escalada até a conquista dos seus clientes.

Leia mais e comente no blog Gestão de Negócios.

Read Full Post »