Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘plano de negócios’

O medo é um sentimento que sugere estado de alerta, de atenção. Ele serve para proteger do perigo, estimulando a busca das “armas” para enfrentar situações mais difíceis, ou seja, aquelas em que há possibilidade de fracassar. Nesse sentido ele pode ser benéfico, pois promove a busca de informações, de conhecimento e preparação para enfrentar tais situações.

Por outro lado, quando em demasia, pode impedir a realização dos objetivos mais desafiadores. Quando é exagerado ele exige atenção extrema o que estimula a interpretação, a imaginação e a fantasia, alterando os dados e  fatos da realidade. A partir disso, passa-se a lidar, não mais com a realidade, mas com uma interpretação dela sob influência do medo.

Para o empreendedor, o medo em excesso pode afastá-lo dos seus objetivos e dos desafios inerentes a atividade por conta própria, imobilizando a sua capacidade empreendedora.

Alguns medos que acompanham os novos empreendedores:

  • O medo de perder a posição ocupada, de não ter mais um “sobrenome” conhecido, proveniente de uma grande companhia.
  • O medo do desconhecido, de enfrentar uma situação nova ainda não experimentada é comum nos pretendentes a empresários.
  • Para o empreendedor, desejar ter autonomia e independência para definir, ele próprio, os seus objetivos e fazer suas escolhas são essenciais. No entanto, para alguns é assustador, pois passaram a vida toda cumprindo tarefas e objetivos definidos por outros.
  • O medo de lidar com as múltiplas tarefas do dia a dia da empresa e de tomar inúmeras decisões.
  • O medo de perder as economias ou reduzir sua condição financeira.
  • O medo do fracasso, de certo modo, sintetiza todos os demais.

Quando o empreendedor se afasta dos seus objetivos por medo de fracassar estará também se distanciando da possibilidade de vitória, como uma moeda,  de um lado está o fracasso e de outro o sucesso. Para tornar-se empreendedor é preciso ter a ousadia para jogar um jogo em que sucesso e fracasso andam de mãos dadas. Para isso é necessário coragem para assumir certa dose de risco. Leia mais e comente no blog Empreendedorismo e Planejamento.

medo

Anúncios

Read Full Post »

logo_proprio1 Para o consultor financeiro, João Silvério, é natural a preocupação com os recursos financeiros necessários á implantação de qualquer negócio. Claro que sem dinheiro não se monta negócios ! Seja ele próprio, seja de terceiros (amigo, paitrocinador, companheiro (a), instituição de microfinanças, banco, agencia de fomento, cooperativa de crédito). Seja micro, pequeno ou médio negócio, sempre haverá a a necessidade de contar com reursos próprios – aquela famosa poupança!! E à medida que a necessidade por recursos de terceiros aumenta, aumentará a exigência por maior organização e planejamento prévio…não só dos outros, mas também do empreendedor.

 

É neste contexto que a elaboração do Plano de Negócios se insere, nele são planejados todos os aspectos necessários à montagem de um empreendimento, e mais, será possivel prever dificuldades, e detetar novas oportunidades – inovações, antes mesmo de se gastar um tostão! Leia o artigo completo no Pequenos Negócios & Finanças e registre lá as suas dúvidas e comentários.

Read Full Post »

Plano de Negócio é um documento pelo qual o empreendedor formalizará os estudos a respeito de suas idéias, transformando-as num NEGÓCIO. No Plano de Negócios estarão registrados o conceito do negócio, os riscos, os concorrentes, o perfil da clientela, as estratégias de marketing, bem como todo o plano financeiro que viabilizará o novo negócio. Além de ser um ótimo instrumento de apresentação do negócio para o empreendedor que procura sócio ou um investidor.

 

O Plano de Negócios não tem um caráter estático, mas sim, dinâmico. Na medida em que haja mudanças do cenário do mercado, da economia, da tecnologia ou das ações dos competidores, deve ser feita a revisão do Plano de Negócios. Isso em geral requer uma revisão semestral do plano, mas, dependendo do tipo de negócio e da situação do mercado, é necessário fazer essa revisão em períodos maiores ou menores. Leia as orientações no Beco com Saída.

missao

Read Full Post »

Read Full Post »

Micro ou pequena empresa precisa ter projeto que agregue funcionalidades ou processos que melhorem seus produtos

 

Quando liberou o primeiro empréstimo há pouco mais de ano e meio em Santa Catarina, um jornal local estampou na manchete: juro zero existe mesmo. A informação é de Eduardo Costa, diretor da área de inovação da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep). A experiência dava início ao Programa Juro Zero da instituição que atendeu cinco estados e liberou cerca de R$ 30 milhões em empréstimos com valor médio de R$ 500 mil. Cerca de 60 empresas foram beneficiadas. A Finep destinou R$ 100 milhões para essa primeira fase do projeto, portanto ainda tem R$ 70 milhões à disposição dos interessados. Em novembro amplia as operações para cinco outros estados – São Paulo está entre os sete que entram na chamada pública que busca parceiros para o programa – disponibilizando outros R$ 100 milhões, que podem atender outras 200 empresas, considerando o mesmo valor médio para as operações.

 

“É um negócio fantástico”, diz Costa, “porque não exigimos garantia real, que é o grande problema da pequena e média empresa, mas o interessado tem que apresentar um projeto inovador”. Os segmentos que lideram as solicitações e recebimentos são os de TI e Telecomunicações. Mas setores tradicionais como o têxtil, mineral e agrícola também receberam suas cotas no programa. “A inovação não precisa ser necessariamente tecnológica”, lembra Costa. “Nossa grande exigência é que a empresa esteja tentando pular na frente do setor onde atua. O objetivo é que queira aumentar a competitividade e a produtividade, para ser melhor que as outras”.

 

O empréstimo sai sem burocracia e tudo é feito pela internet. Até a assinatura do contrato é digital – e o dinheiro sai 30 dias após aprovação do crédito. Mas a empresa precisa ter um projeto que agregue novas funcionalidades ou características ao seu produto ou processo ou garanta melhoria e ganho de qualidade. Tem que estar enquadrada como micro ou pequena empresa (faturamento máximo de R$ 10,5 milhões), possuir em pelo menos um exercício completo faturamento de no mínimo R$ 333.333,34 e comprovar situação de adimplência em relação aos tributos e contribuições federais (INSS, Receita etc.). Com a situação regularizada, pode solicitar uma certificação digital (a assinatura) e pedir o empréstimo, que pode variar entre R$ 100 e R$ 900 mil, sendo que o valor solicitado será pago em até 100 meses.

 

Condições

 

Como a Finep não exige garantias reais, a instituição criou uma composição alternativa de garantias . Os sócios da empresa proponente vão afiançar 20% do total. E em cada empréstimo, a Finep desconta 3% no valor liberado para criar um fundo de reserva correspondente a 30% do total de financiamentos (os outros 50% são o Fundo de Garantia de Crédito composto por recursos aportados por parceiros da Finep). Costa adianta que o primeiro grupo beneficiado não apresenta inadimplentes, portanto esse desconto será devolvido no final.

E quem ganha pode pedir um novo empréstimo depois que liquidar o primeiro. O Programa Juro Zero oferece portanto condições únicas para o financiamento de micro e pequenas empresas inovadoras, com valores corrigidos apenas pelos índices de inflação e uma redução drástica de burocracia.

Read Full Post »

 Existem quase 300 incubadoras no Brasil. O SEBRAE também está fazendo várias chamadas públicas com foco em projetos inovadores. Há muitas vantagens numa incubadora, como as consultorias (financeira, jurídica, de marketing) que boa parte delas presta. Depois, as incubadoras são os lugares mais visados (e visitados) por capitalistas dispostos a investir num novo negócio.

 

 Se o seu empreendimento está em estágio inicial porque você não participa do Venture Fórum, evento organizado pela FINEP, onde os candidatos se inscrevem e, se forem selecionados, apresentam suas idéias a potenciais investidores. Não é fácil passar pela peneira da FINEP por isso tenha critérios e qualidade na hora de escrever o seu projeto. No último evento, havia 400 inscritos e só 16 chegaram a fazer as apresentações.

 

Porque você não inscreve o seu plano de negócios num concurso, pois eles às vezes redem prêmios em dinheiro e visibilidade. Investidores costumam assistir a essas apresentações e alguns até fazem parte do júri.

 

O único problema é que a maioria deles está voltado para estudantes, seja de graduação ou pós. Em São Paulo, há o FGV Latin Mootcorp, que está com inscrições abertas. Quem ganhar a fase brasileira segue para uma nova rodada, nos Estados Unidos. A FGV organiza também o Desafio GV Intel, cujas inscrições estarão abertas em maio de 2009.

 

Ainda na FGV, há o Idea to Product, que abrirá inscrições em maio de 2009. Nesse caso, não é preciso ter um plano de negócios. O candidato tem que apresentar uma idéia com aplicabilidade em produto ou serviço e demonstrar sua viabilidade de mercado. Todas as três competições da FGV exigem que pelo menos uma pessoa do grupo seja um aluno matriculado num curso técnico, de graduação ou pós-gradução, de qualquer instituição do país.

 

O Ibmec, de SP, tem também uma competição, mas ela é restrita aos alunos. O prêmio Santander de Empreendedorismo, cujas inscrições acontecem através do portal Universia a partir de maio, contempla planos de negócios de graduandos e pós-graduandos de todo o país.

 

Read Full Post »

O Plano de Negócio é um documento que reúne informações sobre as características, condições e necessidades do futuro empreendimento, com o objetivo de analisar sua potencialidade e viabilidade, facilitando sua implantação.

O programa SPPlan de elaboração de plano de negócios considera todos os aspectos relevantes para definir todo um contexto de trabalho, conhecer os seus resultados e gerar o documento correspondente, para empreendimentos desde porte micro nascente até média empresa consolidada. É uma ferramenta útil nas mãos de empreendedores, principalmente os que se arriscam no mercado pela primeira vez.

Read Full Post »