Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Empreendedorismo’

A velha lógica de concluir um curso superior para se tornar mão-de-obra qualificada para o mercado de trabalho está sendo invertida aos poucos. De acordo com pesquisa divulgada pelo U.S. Census Bureau, 85% dos universitários americanos estão se preparando para abrir suas próprias empresas. Outro dado, também divulgado por esse instituto dá conta que é cada vez mais comum abrir o próprio negócio sem largar o emprego fixo. Estão ocupando: hora a condição de empregados, hora a função de empreendedores.

Essa realidade também se observa no Brasil. Há milhões de pessoas que são funcionárias e que em outro horário ou nos finais de semana, são empreendedores, trabalhando por conta própria. É o caso de Luiz Carlos Vidrem, contador de uma grande empresa em Maceió e que tem um pequeno escritório de contabilidade, onde atende, depois do expediente, pessoas físicas e jurídicas. Segundo ele, ser empreendedor, além de empregado, não apenas contribui para o aumento na renda, mas lhe proporciona mais desafios e segurança.

Se você ainda não é dono do seu próprio negocio e ainda sofre daquele receio de trocar o certo pelo duvidoso, comece a pensar na possibilidade de começar sua empresa aos poucos, como começou Luiz Carlos, dividindo bem o seu tempo e fazendo uma boa programação de suas responsabilidades.

É sempre bom lembrar que sonhos nem sempre se tornam realidade, muitas vezes por insegurança, por comodismo ou simplesmente por não se crer no próprio potencial. Coragem, decisão e planejamento às vezes são o suficiente para vencer obstáculos e conquistar essa esperada segurança de seguir em frente.

E mais uma dica: nunca deixe de se capacitar. Leia bastante, mantenha sempre ativa sua rede de relacionamentos e faça treinamentos constantemente. O Sebrae é uma das instituições que oferecem as melhores soluções para quem deseja iniciar um pequeno negócio ou melhorar a performance do atual.

Leia mais e comente no blog Comunicação Empreendedora.

Read Full Post »

Uma constatação que pode ser percebida no mercado, é que historicamente um grande número de empresas brasileiras nasceu e se formalizou, sem qualquer recurso financeiro, ou na melhor hipótese, com um mínimo de dinheiro no bolso, disponível apenas para a primeira compra de produtos, e esta condição inicial, acabou por se tornar uma forma de administração empresarial, dia após dia, ou seja, vender os produtos ou serviços, receber o pagamento dos clientes, para imediatamente pagar os custos do mês anterior, e se possível descontar hoje, todos os cheques futuros, para completar a necessidade atual de caixa e com sorte sobrar alguma coisa para cobrir os gastos pessoais.

Apesar de toda a determinação dos empreendedores para manter o seu negócio respirando, 27% deixam de existir logo no primeiro ano de atividade, para no segundo ano outros 38% não agüentarem a luta e ainda 46% deixarem o campo de batalha do mercado no terceiro ano, segundo pesquisa do SEBRAE-SP, realizada em 2008.

Com certeza uma das principais razões deste desaparecimento precoce é a total falta de controle sobre as informações financeiras básicas das empresas, seguindo aquele frenesi, que aparentemente deu certo na abertura do negócio, ou seja, sem caixa suficiente para manter em dia os principais compromissos, mas vendendo e pagando os credores, do jeito que era possível.

Qualquer empreendimento, que pretende não apenas sobreviver, mas também crescer e progredir, precisa de um mínimo de informações empresariais, consideradas fundamentais para a gestão do negócio, como:

  • Qual o resultado da operação mensal: lucro ou prejuízo.
  • Qual o ponto de equilíbrio da empresa.
  • Qual o saldo de caixa, para amanhã, depois, daqui a três meses?
  • Qual a necessidade de capital de giro.

Você ficou surpreso com alguma destas informações? Leia o texto completo no blog Consultoria Individual.

Read Full Post »

Alguém, em algum lugar, acordou hoje com a intenção de transformar o seu sonho de negócio em uma empresa.

Depois de lavar o rosto e tomar café, comer um pãozinho com manteiga, o mundo real cai na sua frente e lá vai ele, aquele alguém, e o seu sonho para o trabalho do dia a dia, aquela mesma rotina, das 8h00 às 18h00, trânsito, relacionamento com muitas pessoas, e ainda com os diversos superiores hierárquicos, volta para casa, toma banho, janta, dorme, sonha e começa tudo

Mas chega um dia que o espírito empreendedor fala mais alto e começa a vida de mais um visionário, que acredita e aposta, nele mesmo, o empresário.

Porém enquanto tudo estava no mundo dos sonhos era uma coisa, agora na dura e combativa realidade, tudo é diferente, pois ele irá conduzir a família para um ambiente repleto de riscos e oportunidades, alegrias e tristezas, e por isto, capaz de proporcionar ganhos ou prejuízos, dependendo dos caminhos escolhidos, e o único responsável será ele, o empreendedor.

Se tudo der certo, a família irá usufruir os benefícios, se não, todos sofrerão com as mazelas dos erros cometidos.

Na verdade o candidato a empresário terá que conviver por algum tempo no túnel do terror, de onde surgirão os mais diferentes e curiosos monstros e fantasmas para aterrorizá-lo, mas que se afastarão com a presença das inovações verdadeiras, criadas ou adequadas, mas que ninguém tente enganá-los, eles sabem distinguir muito bem um diferencial pirateado de um real.

Quer saber como tornar o sonho real e não deixá-lo se transformar em um pesadelo? Leia mais e comente no blog Consultoria Individual.

Read Full Post »

Para muitas pessoas a empresa se resume ao balcão de atendimento, mas elas precisam aprender que é justamente ali que ela começa para o empreendedor.

Quando você descobre a vida que existe por detrás do balcão, não cheio de luzes, cores, e clientes, mas com muitos formulários, planilhas, alguns repletos de informações e ainda por serem preenchidos, novos desafios se apresentam exigindo mais atitude e determinação por parte do futuro empresário.

Neste ambiente, os dados da empresa podem, em uma primeira vista, estarem escondidos em caixas-pretas (que são na verdade na cor laranja), espalhados por diversos caminhos, alguns atalhos, mas o desbravador, sabendo utilizar as ferramentas adequadas terá acesso ao vasto universo de conhecimento sobre o negócio.

Assim a nossa aventura tem início. Leia mais e comente no blog Gestão de Negócios.

Read Full Post »

Desde criança nossos ouvidos se acostumam a ouvir “não”. Não pode nadar depois de comer. Não pode bater nos amiginhos da escola. Não pode tomar sorvete antes de almoçar. É tanto “não” que até perde a graça e talvez de tanto ouvir, não aprendemos a falar.

Não aprendemos a atribuir nosso valor e não conseguimos perceber que as pessoas podem nos amar mesmo que não sejamos suas escravas. Vivemos num mundo em que somos ensinados a ser mais aparência do que essência e onde vale mais ser o que os outros precisam que sejamos, do que fazer valer nossas vontades.

Pense em quantas vezes você saiu insatisfeito de uma situação em que não conseguiu dizer não. Os motivos podem ser vários: sentir-se ameaçado, querer agradar ou querer provar ser um super-herói que na verdade não existe – uma pessoa perfeita que pode sozinha realizar suas tarefas, cuidar da família, da sua comunidade e ajudar as pessoas, mesmo que isso a prejudique ou sacrifique suas próprias vontades.

Mas será que precisamos mesmo disso? Continue lendo no blog Lounge Empreendedor.

Read Full Post »

Exigências pessoais, interpessoais, empresariais e mercadológicas levam cada vez mais o ser humano a buscar se diferenciar em sua forma de visão e atuação no mundo dos negócios.

Nas mais variadas formas de atuação mercadológica ou do tamanho da empresa, o mais importante é saber a visão dos dirigentes, pois sabemos que a empresa é a cara do dono, ou seja, suas características globais irão permear os caminhos internos e externos da empresa, proporcionando resultados diversos, os quais os irão gerar maior ou menor competitividade.

Diante da necessidade de se preparar, alertar, encaminhar e, principalmente despertar, fazer descobrir potencialidades, o Empretec vem através de um formato metodologicamente estudado e embasado desenvolver a partir de vivências específicas o potencial empreendedor daqueles que se candidatam e se encontram dentro do perfil que a metodologia pede para poder participar do Seminário.

Os resultados têm sido extraordinários, pois quando nos conhecemos mais e mais, sabemos como canalizar nossas potencialidades para o que desejamos, dessa forma nos tornando também exemplos para aqueles que conosco convivem no ambiente empresarial.

Também aqui ressaltamos que diante do interesse em ter um negócio próprio, muito mais nos direcionamos fazendo uso das ferramentas com maior foco e assim ampliando as possibilidades de obtenção de sucesso na ação empresarial.

Decisões simples do dia-a-dia, mas para quem tem um olhar, sentimento e ação empreendedora, torna-se diferenciada e geradora de resultados surpreendentes.

Ao mesmo tempo faz-se necessário buscar ter em sua empresa profissionais empreendedores, que tenham uma percepção de si, do outro e dos negócios dentro desse mundo que cada dia mais se torna competitivo, visionário.

Características como:

. estabelecimento de metas

. persistência

. persuasão e rede de contatos

. planejamento e monitoramento sistemático

. comprometimento

. busca de informações

Estas são algumas das características empreendedoras que o seminário Empretec busca desenvolver e muito mais potencializar, através de vivências e reflexões diversas, possibilitando aos participantes terem uma melhor e maior visão de si e do seu negócio, bem como do mercado e que passo dá, sonhando com as estrelas, mas com pés no chão.

Leia mais e comente no blog do Empretec.

Read Full Post »

Criada a rede Sou Empresário o novo ponto de encontro para troca de conhecimento e interação entre empresários de diversas áreas e setores. Perguntas, debates, discussões, informações sobre feiras, palestras, vídeos, congressos em todo Brasil.

Use e divulgue este espaço interativo. Este é o canal mais utilizado para conversar com outros empresários do mesmo setor ou de setores completamente distintos. Um canal de interação aberto para todos os empreendedores brasileiros. Aqui você é mais do que bem-vindo.

Read Full Post »

Por Jorge Luiz da Rocha Pereira

Transformar uma idéia em um negócio pode parecer assustador em um primeiro instante, mas depois você terá a certeza que tudo faz parte de um filme de aventura, com muitas passagens de suspense e agonia, mas também de conquistas, pois para cada passo montanha acima do empreendedorismo, novos e surpreendentes obstáculos irão aparecer, e tentar fazer com que volte de onde veio, e vencer cada um deles será o seu objetivo.

Mas tudo pode ser menos tenebroso, basta para isto você ter conhecimento suficiente para reduzir constantemente os riscos, caso contrário os ferimentos podem ser graves e até levar a morte, felizmente somente da idéia.

Vamos imaginar um montanhista, diante do desafio de escalar uma montanha, ele precisa conhecer todas as técnicas de alpinismo, como saber utilizar corretamente os equipamentos, ter o preparo físico adequado, conversar com pessoas que já escalaram montanhas, e principalmente daquela que foi escolhida por você para ser conquistada.

Assim é o mercado empresarial para não sofrer um desastre, que pode ser fatal, o empreendedor deve conhecer seus limites e potenciais, técnicos e operacionais, além dos financeiros e administrativos, como também analisar e reconhecer as particularidades da atividade empresarial e do nicho de mercado escolhidos 🙂

Uma pessoa que ignora estes fundamentos terá uma grande chance de desaparecer prematuramente do mercado, pois segundo o SEBRAE-SP, 62% das empresas fecham após 5 anos de atividade, seja por falta de planejamento, dificuldades nas vendas ou em conseguir crédito nos primeiros meses de vida empresarial.

Para não entrar nesta estatística, o plano de negócios é uma das ferramentas que facilita na inserção do negócio no mercado, reduzindo riscos, que normalmente surgem durante a implantação da empresa. Imagine sem um acompanhamento analítico, somente movido pelo espírito empreendedor, com o improviso e o despreparo profissional, o nível de risco se torna insuportável.

Algumas perguntas fazem parte do planejamento estratégico, como:

– Você determinou o segmento de mercado que irá atuar?

Caso negativo, cuidado, tentar vender para todos os nichos de mercado, indiscriminadamente, pode se tornar um risco de queda.

– Seu negócio tem um foco comercial, em relação aos produtos e serviços?

Alerta, quanto maior o leque de variedade de produtos ou serviços, maior será a necessidade de capital de giro, além da confusão por parte dos clientes, em saber o que sua empresa vende.

Por falar em capital de giro…

– Você já calculou qual será o valor necessário para atender as necessidades de caixa do seu negócio mensalmente?

– Reconhece os seus custos fixos, determinou o seu pró-labore, sabe formar os preços de venda, analisou o ponto de equilíbrio?

– Para você, isto tudo parece outra língua?

Alarme tocando…

Você pode estar caindo da montanha.

Caso contrário, se você reconhece cada um destes parâmetros, a chance de sucesso aumenta a cada momento, muito provavelmente você não fará parte das estatísticas de desaparecimento do mercado, continue a escalada até a conquista dos seus clientes.

Leia mais e comente no blog Gestão de Negócios.

Read Full Post »

O consultor Reinaldo Miguel Messias listou os 10 erros estratégicos mais comuns que nós identificamos na gestão dos pequenos negócios:

1) Cuidado com Visão Estratégica errônea ou distorcida

a) Desconhecer amplitude/necessidades/desejos do nicho de atuação

b) Falta de parcerias estabelecidas com fontes de suprimentos atuais e alternantes

c) Falta de ferramentas de comunicação com mercado presencial e virtual

d) Falta de política sucessória entre sócios e herdeiros

2) Cuidado com a Falta de Informações e Ferramentas de Controles Gerenciais

a) Processos de gestão não claros e formalizados

b) Falta de informações históricas confiáveis para tomadas de decisão

c) Tomadas de decisões por empirismo e “achismo”. “Bom para mim então bom para cliente”

3) Cuidado com a falta de “capacitação” gerencial do empreendedor

a) Desconhecimento de ferramentas e técnicas de auxilio a gestão

b) Descobrir suas deficiências e voltar a “Aprender a Empreender”

c) Aprimorar competências empreendedoras através de treinamento específico (Empretec)

4) Cuidado com a Qualidade em defasagem com o foco estratégico e comercial

a) Padrão de Qualidade defasado do valor percebido pela solução

5) Cuidado com o Desequilíbrio de Recursos Econômicos e Financeiros

a) Falta ou excesso de máquinas e equipamentos

b) Falta ou excesso de recursos humanos

c) Falta ou excesso nos padrões de níveis de estoque

d) Falta de Capital de giro

e) Excessivo grau de endividamento

Leia os demais erros e comente no blog Bom de Negócio!


Read Full Post »

A Feira do Empreendedor é um dos eventos de maior sucesso promovidos pelo Sebrae. Desde 1995, é realizada nos diferentes estados e regiões do país, sempre oferecendo oportunidades para o surgimento de centenas de novos negócios a cada edição.

Em um único local colocamos à disposição dos participantes, através de nossos produtos e serviços, informações para abertura de empresas, tecnologia, cursos, treinamentos direcionados para o desenvolvimento e estímulo à cultura empreendedora.

Consolidamos informação, educação e geração de negócios, sensibilizando o público visitante para a abertura de negócios sustentáveis contribuindo para a redução da mortalidade desses empreendimentos.

Belém – Pará

26 a 30 de maio

Contato: Carmélia Oliveira

Telefone: (91) 3181 9050

E-mail: carmelia@pa.sebrae.com.br

Joinville – Santa Catarina

27 a 30 de maio

Contato: Heverton Luiz Vieira

Telefone: (48) 3221 0869

E-mail: heverton@sc.sebrae.com.br

Paraná – Maringá

25 a 29 de agosto

Contato: Joana D’Arc Julia de Melo

Telefone: (45) 3321-7057

E-mail:  jmelo@sebraepr.com.br

Campo Grande – MS

22 a 25 de julho

Contato: Thaise Coelho Calaça

Telefone: (67) 3389 5411

E-mail: thaise.coelho@ms.sebrae.com.br

Fortaleza– Ceará

04 a 07 de Agosto

Contato: Cosma Nadir Olimpio Juniar Ellyan.

Telefone: (85) 3255-6603

E-mail: juniar.ellyan@ce.sebrae.com.br

Aracaju – SE

04 a 07 de Agosto

Contato: Pedro Gomes Fiscina Filho

Telefone: (79) 2106-7727

E-mail: Pedro.fiscina@se.sebrae.com.br

Belo Horizonte – Minas Gerais

31 de agosto a 05 de setembro

Contato: Mara Veit

Telefone: (31) 3371-9082/9765 6776

E-mail: mara.veit@sebraemg.com.br

Porto Alegre – Rio Grande do Sul

09 a 12 de setembro

Contato: Adriana Hartmann

Telefone: (51) 3216.5121

E-mail: hartmann@sebrae-rs.com.br

Recife – Pernambuco

27 a 30 de outubro de 2010

Contato: Angela Miki Saito

Telefone: (81) 2101.8541

E-mail: asaito@pe.sebrae.com.br

Natal – Rio Grande do Norte

04 a 07 de Novembro

Contato: Eduardo Viana

Telefone: (84) 3616 7900

E-mail: eduardo@rn.sebrae.com.br

Boa Vista – Roraima

Novembro

Contato: Oridete Ramalho

Telefone: (95) 2121 8000

E-mail: detinha@rr.sebrae.com.br

São Paulo – SP

17 a 20 Novembro

A confirmar.

Telefone: (11) 3177 4500

Read Full Post »

Older Posts »