Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘gestão da qualidade’

Percebe-se que existe muita confusão quando se fala de produção mais limpa. Associa-se o assunto ao ambiente de trabalho limpo e organizado, atividade do Programa 5 S, no entanto envolve uma série de outras atividades para sua implantação.

Produção mais limpa é um conceito que consiste em evitar a geração de resíduos, utilizando para isso o máximo aproveitamento da matéria prima, insumos, água, energia os quais são, normalmente, reutilizados neste mesmo processo, seja por meio da reciclagem ou redução de resíduos através do reuso, com benefícios ambientais, de saúde ocupacional e econômicos.

O princípio básico da metodologia de produção mais limpa é eliminar a poluição durante o processo de produção, não no final. A razão: todos os resíduos que a empresa gera custaram-lhe dinheiro, pois foram comprados a preço de matéria-prima e consumiram insumos como água e energia. Uma vez gerados, continuam a consumir dinheiro, seja sob a forma de gastos de tratamento e armazenamento, seja sob a forma de multas pela falta desses cuidados, ou ainda pelos danos à imagem e à reputação da empresa.

A Produção mais limpa visa a redução dos impactos negativos do ciclo de vida, desde a extração da matéria-prima até a disposição final. Em relação aos processos de produção, direciona para a economia de matéria-prima e energia, a eliminação do uso de materiais tóxicos e a redução nas quantidades e toxicidade dos resíduos e emissões.

O primeiro passo para a sua implantação e a mudança de atitudes. O aspecto mais importante da produção mais limpa é que a mesma requer não somente a melhoria tecnológica, mas a aplicação de conhecimento do produto e processos.  Esses fatores reunidos é que fazem o diferencial em relação às outras técnicas ligadas a processos de produção.

A aplicação do conhecimento significa melhorar a eficiência, adotando melhores técnicas de gestão, fazendo alterações por meio de práticas de Programa 5 S ou soluções caseiras e revisando políticas e procedimentos quando necessário. Mudar atitudes significa encontrar uma nova abordagem para o relacionamento entre a indústria e o ambiente, pois repensando um processo industrial ou um produto, em termos de Produção Mais Limpa, pode ocorrer a geração de melhores resultados, sem requerer novas tecnologias. Com isso, a estratégia geral para alcançar os objetivos é de sempre mudar as condições na fonte em vez de lutar contra os sintomas.

Pense nisto! Transforme suas matérias-primas em produtos e não em resíduos! Leia mais e comente no blog Gestão da Produção e Qualidade.

Anúncios

Read Full Post »

Conta-se que certa vez perguntaram ao Sr Ishikawa (aquele da “espinha de peixe” ou diagrama de causa e efeito) o que se deveria fazer para começar a implantar a Qualidade na Gestão de uma empresa, ao que ele com a típica sabedoria oriental, em poucas palavras disse:

-Comece varrendo!

Varrer faz alusão á eliminação de sujeira.

Eliminar o que não presta, o que incomoda, atrapalha, enfim aborrece!

Elimina e cuidar para não tornar a brotar sujeira no sentido pleno!

É eliminar a sujeira em todas as suas dimensões.

Uma das dimensões que se deve verificar e eliminar está na dimensão ética.

Nesta dimensão devemos evitar e eliminar práticas não conforme nos aspectos tributários, comerciais e empresariais. Como exemplo busque abster-se de práticas escusas que visam o lucro fácil, e que burlam ou corrompem a sociedade.

É fazer uso da vassoura da consciência empresarial cujo foco se orienta pela Responsabilidade Social e Desenvolvimento da Cultura da Cidadania.

Esta vassoura fica permanentemente na sala do “Empre$ário” e todos os colaboradores percebem quando ela é usada!

Aparece também a sujeira no contexto físico, aquela que “gruda no chão, no balcão e no salão e no porão” ou que apesar de não ser sujeira tipificada, está na forma de retalhos e sobras, resíduos de processo ou até mesmo desperdícios.

A sujeira “física” pede um olhar de Sustentabilidade, Meio Ambiente e Racionalização! Usamos a vassoura do empreendedor que fica na área de operações e que deve ter seu uso estimulado e compartilhado com todos os colaboradores da empresa.

Fazer uso desta vassoura é estimular a redução ou eliminação deste acúmulo na empresa.

Que saber como começar a varrer aí na sua empresa? Leia mais no blog Bom de Negócio!


Read Full Post »

“A garrafa térmica foi feita para manter temperatura”

 

garrafadecafeO consultor do Sebrae/PR, Agnaldo Castanharo estava outro dia outro dia conversando sobre a relação entre qualidade e marketing e como é difícil distinguir em determinados momentos sobre um e outro, quando um  amigo que possui por volta dos seus 70 anos começou a descrever a seguinte situação.

 

Ele e sua esposa, fazia algum tempo estavam com problemas com sua garrafa térmica , na verdade a garrafa já possuía mais de 20 anos e já tinha perdido a propriedade de manter quente o café . O máximo que a garrafa mantinha o café numa temperatura agradável, era uma hora , depois o liquido ficava frio e era muito ruim de beber, além disso o que também lhe dá prazer é que ao colocar o café na xícara, a temperatura é tal que o café quente libera a aquela fumaça que entra nas narinas despertando o desejo de bebe-lo . Pois bem , a sua garrafa companheira de tantos anos estava deixando a desejar, foi quando combinou com sua esposa a compra de uma nova.

 

No dia seguinte ao levantar-se sentiu um cheiro de café e não teve dúvidas sua esposa com certeza já tinha preparado o café e observou em cima da mesa uma garrafa nova, toda florida e pensou que a sua satisfação estaria restaurada . Caminhou até sua esposa beijou-a mais intensamente do que o fazia diariamente, crente que depois de alguns anos conseguiria beber um saboroso café. Elogiou a mulher pela iniciativa, pelo bom gosto, pela nova garrafa, afinal tinha formato moderno, como diriam os especialista um design arrojado, cores lindas e o mais importante a esposa tinha pago um preço razoável, dentro do que eles imaginavam custar uma garrafa térmica, principalmente porque os dois são aposentados.

 

Sentou-se a mesa e pensou nas bebidas que os reis tomam, com certeza não seriam tão saborosos como o café feito por sua esposa e ainda mais mantida a temperatura numa garrafa nova. Era tal o seu contentamento que não esperava a surpresa que viria. Ao colocar o café na boca o mesmo estava quase frio, assim como uma criança faz quando tenta falar com a boca cheia de alimentos , ele fez com o café . Sujou a toalha da mesa, o chão, a camisa  , além de assustar a sua esposa , porque a mesma pensou que ele estivesse tendo algum mal súbito. O dia lá fora, já não estava tão ensolarado, algumas nuvens cinzas já pairavam no ar demonstrando que as coisas seriam difíceis. Ele levantou resmungou com mulher e todos os elogios feitos anteriormente transformaram-se em grandes reclamações. Jogou o café fora, lavou a garrafa, pegou a caixa e disse para sua esposa:

 

-Vou até o supermercado, vou trocar esta garrafa, vou exigir meus direitos de consumidor e se não conseguir vou querer meu dinheiro de volta .

 

Saiu de casa batendo a porta, entrou no carro e dirigiu-se ao supermercado que ficava em torno de 30 minutos de sua casa. Esta meia hora parecia interminável, ele foi imaginando a situação dentro do supermercado, chegando dirigindo-se ao gerente, como será este gerente, alto, baixo, magro, gordo, forte ou fraco? Leia e comente o caso completo no Beco com Saída.

Read Full Post »