Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘como inovar na pequena empresa’

As várias concepções atuais sobre o empreendedor demonstram o caráter rico e multifacetado desse perfil: alguém que assume riscos em condições de incerteza, o fornecedor de capital financeiro, líder, gestor ou executivo, dono de empresa, entre outros.

Junto à disseminação dessa nova cultura, as crescentes exigências e os inesperados desafios do mundo de negócios mostram a urgência em que se una o raciocínio produtivo e a ação inovadora para que, juntos, resultem em real vantagem competitiva.

Muitas empresas reconhecem que a inovação é um processo fundamental para alcançar ou manter um mercado maior e mais sustentável, mas poucas possuem um processo formal para fomentar a inovação, principalmente as micro e pequenas empresas.

Essa é uma triste realidade: há muito discurso sobre a importância da inovação, mas poucas ações concretas capazes de promovê-la. Não acredito que seja falta de vontade, mas, talvez, falta de conhecimento sobre como identificar, captar e desenvolver os recursos humanos, financeiros e tecnológicos necessários.

Inovação é fruto da criatividade, da disposição em ousar, ou diria, antes, de superar o medo de ousar. É um processo que vai além da inserção de novas tecnologias, mas uma nova forma de fazer gestão que só acontece quando acreditamos que tudo pode ser melhorado.

Inovar é gerar alternativas melhores para velhas soluções ou alternativas novas para resolver novos e velhos problemas. “Fazer diferente” pode “fazer a diferença”! E para isso é preciso pensar diferente!

Você acredita que pode melhorar a sua vida? Você é um inovador na gestão? E sua empresa, também está na vanguarda? Leia mais e comente no blog Lounge Empreendedor.

Anúncios

Read Full Post »

Mesmo atendendo muito bem nem todos ficarão satisfeitos. A saída para o sucesso no relacionamento entre empresa e cliente é o respeito e o mais importante é ter a habilidade para escutar e ficar atento com tudo o que se faz para nunca desrespeitá-lo.

 Em algumas organizações o serviço ao cliente fica em segundo plano em relação a outros processos, problemas ou prioridades. Em alguns casos chega-se tratar o cliente como um mal necessário. Aquela velha mentalidade que bastava produzir que o cliente compraria não é mais possível. A idéia não é vender o que fabricado, mas produzir o que é demandado, pois é o cliente quem define o que tem valor no mercado. Manter o cliente deveria ser o primeiro objetivo de uma organização e depois aumentar a sua participação de mercado. O giro (Turn Over) de clientes é muito grande gastando-se de 5 a 10 vezes mais para conquistar um novo cliente, do que mantê-lo.Fidelizando 5% dos seus clientes a rentabilidade de sua organização aumentaria em 25%. A grande maioria das empresas não tem o foco no cliente e suas necessidades.

 Leia e comente no Comunicação Empreendedora algumas dicas para assegurar sua comunicação com os seus clientes.

davixgolias

Read Full Post »