Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘como calcular o preço de venda’

O empresário, como qualquer outra pessoa, está sempre atrás da comodidade, mas a facilidade da utilização da lenda do número mágico 2 para multiplicar pelo custo e formar o preço venda, pode se transformar em uma história de suspense ou até mesmo de terror e levar a empresa à mais complicadas dificuldades financeiras.

Existem coisas na vida que não podemos evitar como no momento de elaborar os custos e formar os preços de venda dos produtos e serviços, usar uma metodologia de matemática financeira em conjunto com os conhecimentos das necessidades dos seus clientes.

Somente isto pode não impedir a sua empresa de se meter em encrencas com o mercado, mas com certeza será um grande passo para evitá-las.

Mas a missão aqui é formar o SEU preço de venda, portanto, vamos estabelecer o nosso Plano de Ação, em fases:

1. Definir o custo real, considerando o valor de compra, impostos, frete e outros custos para ter disponível para venda na sua empresa o produto ou serviço.

2. Reconhecer o percentual de impostos incidentes sobre o faturamento da empresa.

3. Calcular o percentual de participação dos custos fixos no faturamento médio mensal anual da empresa, com suporte da planilha do Demonstrativo de Resultados do Exercício. Vamos utilizar o custo por absorção, na formação dos preços de venda.

4. Definir o percentual de comissão sobre as vendas.

5. Estabelecer o percentual relativo ao frete de entrega ao cliente do produto ou serviço (transporte de empregados).

6. Definir a margem de lucro, que acreditamos ser a ideal, para o produto ou serviço.

7. Calcular o índice de comercialização para o produto ou serviço.

Vamos conhecer a fórmula:

(100%-(%Imposto+%Custo Fixo+%Comissão+%Frete+%Margem de Lucro))

Dividir o resultado por 100, para tornar o percentual um número centesimal.

Dividir 1 pelo resultado, para encontrar o índice de comercialização como multiplicador, o que facilita a visão do percentual incidente sobre o custo.

Muito bem, com o índice calculado basta multiplicar pelo custo e temos o preço de venda, que muitas vezes precisa ser ajustado à realidade de mercado, mas de forma calculada e não chutada.

Se houver a necessidade, você pode calcular o custo alvo, para pressionar os fornecedores a oferecerem os produtos ou serviços, que atendam os desejos dos seus clientes, com custos ajustados, para isto basta dividir, o preço de venda solicitado pelos clientes pelo índice de comercialização que você calculou.

Como você pode notar existem diversos recursos matemáticos para atender os limites da empresa e do mercado, basta saber usá-los. Leia mais dicas no blog Consultoria Individual.

Anúncios

Read Full Post »

Precisamos ter em mente que o lucro não é resultante de uma venda. O lucro é o que sobra das receitas de vendas de um período, por exemplo, um mês, após  retirar todos os custos e despesas ocorridos no período e na obtenção dos bens e serviços vendidos.

No preço de cada produto ou serviço é previsto um valor que possa contribuir com a acumulação de lucro no período e com a cobertura das despesas fixas. É chamado de “margem de contribuição”. Portanto, uma parte da margem de contribuição é para recuperar os gastos com despesas fixas, a outra é geradora da acumulação de lucro. Como estimar este valor? Leia mais e comente no blog Ágil + Frágil.

lucro

Read Full Post »

Para definirmos os preços dos produtos à venda, devemos refletir sobre um ponto fundamental: podemos calcular o nosso preço de venda a partir de nossos custos internos, sem nos preocuparmos com a concorrência?

 Obviamente, a resposta a esta pergunta é NÃO. Cada vez mais, nossos clientes estão pesquisando preços e procurando qualidade, tanto dos produtos quanto do atendimento. Portanto, mirar no preço da concorrência é sinal de sabedoria.

 Mas, os preços calculados através de fórmulas são extremamente úteis como um referencial para comparação com os preços de mercado.

 O preço de venda dos produtos será sempre aquele que o mercado aceitar, mas o preço de venda calculado com base nos custos, mesmo se não for o preço realmente praticado para venda, tem uma importância fundamental como parâmetro para avaliarmos se a nossa estrutura de custos nos permite ser competitivos. Isto é, nos permite responder a seguinte pergunta: o preço que o mercado aceita é maior, menor, ou semelhante ao preço mínimo que os custos da empresa sinalizam? Leia mais e comente no novo blog do Mundo Sebrae – Ágil + Frágil.

Read Full Post »